A unidade de investigação neuromuscular permite estudar o sistema nervoso central e periférico, os músculos e a junção neuromuscular (contacto entre o neurónio e o músculo). Os exames realizados não necessitam de preparação particular e duram cerca de uma meia hora, por vezes uma hora para uma pesquisa completa.

A avaliação baseia-se em diferentes técnicas :
A electromiografia efectua-se, utilizando eléctrodos que são colocados na superfície do corpo, constituídos, por vezes, por finas agulhas posicionadas no músculo que se deseja estudar. Este exame permite detectar a actividade muscular espontaneamente, em repouso ou no momento de actividade do músculo. O traço que é obtido chama-se «electromiograma».
Os testes de detecção do estímulo permitem medir a rapidez da condução das fibras nervosas sensíveis ou motoras, detectar e localizar a lesão suspeita no seio do sistema nervoso central ou periférico.
Os potenciais estímulos ou motores são técnicas de detecção de estímulos que apresentam todo um conjunto de níveis ou o nível de disfuncionamento do sistema nervoso central e/ou periférico.

As indicações das pesquisas neurofisiológicas : estes exames são indicados em situações de suspeita de doença neuromuscular, essencialmente em presença de uma paralisia mas também de uma perturbação de sensibilidade. Os exames orientam o diagnóstico nos variados campos da neurologia, da ortopedia, da neurocirurgia, da reumatologia, da reanimação, da urologia e da medicina física e reabilitação.

O primeiro objectivo desta unidade de investigação é optimizar as nossas propostas de tratamento e de revalidação funcional para o desvio de um diagnóstico e de descodificação precisa da doença neuromuscular.